A pior coisa que podia acontecer!

Hoje fui pra escola normalmente, na verdade hoje era para ser um dia de comemoração, por que hoje, dia 26 de abril de 2016 ia completar um ano que eu gosto do mesmo menino. Eu nunca tinha falado com ele eu sei mas, quando eu cheguei, lá estava ele, de novo, com a mesma menina. Lá estava ele de mãos dadas com a Cáritas.

Como eu sendo eu, tentei negar que eles estivessem juntos mas, era melhor eu ter aceitado antes para me decepcionar menos depois.

A aula de História foi normal, sem grandes surpresas, tudo como um normal dia de terça feira, até a hora do intervalo. Eu tinha que cumprir minha promessa.

A promessa que eu tinha feito era falar para o Maurício, irmão do meu crush, que eu gostava do irmão dele. Na hora que eu fiz a promessa parecia uma coisa simples, mas na hora de faze-la… Eu fiz de tudo pra fugir mas não tinha jeito. A Lê foi comigo até ele mas quando eu cheguei lá sai correndo para o banheiro e só sai de lá quando as minhas amigas vieram me buscar.

Subimos para a sala e lá vi a Letícia falando com a Rafaella assim “Mas hoje faz um ano! Ah, eu vou contar!” Na hora eu perguntei o que ela tinha pra me contar e ela só disse “Promete que não vai chorar” Eu prometi mesmo sabendo que se fosse o que eu tô pensando eu ia chorar. E então ela começou a falar “Hoje eu falei pro Maurício assim:

-Maurício não tem aquela menina que saiu correndo? Então, ela gosta do teu irmão

-Mas ele já tem namorada.

-A Cáritas não é?

-É, eles já se beijaram.”

Depois que ela disse aquilo nada mais importava. Nem mesmo o calor, nem prestar atenção na aula de Matemática, nem a Letícia me encarando. A única coisa que importava era chorar.

Eu só concordei com a cabeça e chorei. Um choro silencioso. Um choro cheio de dor. O resto da aula se passou e eu continuei no meu canto, sentada, quieta e corrompida por dentro.

Já estou em casa, vendo o tempo passar e escrevendo. Agora vou assistir quem realmente pode me alegrar, agora eu vou assistir Authentic.

Poesia do dia:

Um ano.

Um ano e tudo acaba.

Por causa dela.

Por causa de uma garota.

E agora a única coisa que quero,

é passar uma borracha,

e me entregar a dor.

 

Anúncios

O por que do blog?

Antes de começar a postar vim falar o por que do blog

Decidi criar este blog para me servir como uma especie de diário, para me abrir com alguma coisa, onde eu possa falar tudo, sem medo, e assim poder descarregar todas as magoas, as perdas, as depressões e as minhas vontades. Esse blog vai ser mais para mim me abrir, pois não tenho ninguém que me escute e me entenda.